Mizuki faz sucesso com cardápio comparado aos renomados restaurantes japoneses de SP mas com preço 50% menor

23/08/2020 - 12:00 | Por: Circolare


Inaugurado há dois meses na capital paulista, o Mizuki, delivery especializado em comida japonesa, está fazendo sucesso com a proposta  de oferecer cardápio de qualidade comparado aos melhores  restaurantes do ramo da cidade de São Paulo mas com preços 50% menores.

A unidade paulista, que é a primeira filial da marca fundada em Puerto Madero, Buenos Aires (2016), tem parceria exclusiva de entrega com a Rappi.  O conceito do Mizuki (que significa “tão belo quanto à lua”) é presentear os clientes com  pratos bem elaborados e apresentados, além de um ótimo custo-benefício.

O carro-chefe do cardápio é o combinado do chef,  com opções para uma pessoa (14 unidades):  nove sashimis (três barrigas de salmão com raspas e azeite trufado, dois atuns, dois peixes branco e dois polvos) e 5 sushis (uma barriga de salmão com azeite trufado, uma vieira, um atum, um peixe branco e um JO salmão ikura) – (R$ 54) e  para  duas pessoas (28 unidades):  18 sashimis (seis barrigas de salmão com raspas e azeite trufado, quatro atuns, quatro peixes branco e quatro polvos) e 10 sushis (duas barrigas de salmão com azeite trufado, duas vieiras, dois atuns, dois peixes branco e dois  JOs de salmão ikura) – (R$ 98).

O cardápio conta ainda com diversas opções de pratos frios: quatro de combinados, quatro de sashimis, três de hossomakis, 15 de sushis e oito de uramakis, entre outros, além de seis opções quentes, sendo três tipos de yakisoba:  frutos do mar – camarão, vieira, polvos e vegetais (R$ 49);  frango – frango e vegetais (R$ 39); e veggie – vegetais e legumes do dia (R$ 29); e três de tempurá:  legumes – legumes do dia (R$ 25); camarão – quatro  camarões empanados (R$ 34); e misto – dois camarões e legumes do dia (R$ 34).

À frente do Mizuki estão os empresários Fabrício Suzuki ( sócio do delivery Sush1, gerente geral do Benihana Brasil durante quatro anos  e gerente de alimentos e bebidas na rede hoteleira Etoile Hotels durante nove anos) e Marcelo Alcântara (sócio do restaurante Serafina, no Brasil, e de bares como Tatu Bola, Eu Tu Eles, Boa Praça e Porto Luna).

Tags: